BlogBlogs.Com.Br

18 de enero de 2012

2

A música que toca na sua loja pode interferir diretamente nas vendas


Outro dia estava em um restaurante e notei que algo estava me irritando no ambiente (e contribuindo para que eu ficasse agitada, impaciente e comesse rápido demais): a música. Na contramão desse acontecimento, em outro momento,  em uma loja de roupas femininas, me surpreendi com uma cliente elogiando a música ambiente e perguntando à vendedora se, por acaso, a loja teria outras indicações de trilhas sonoras.
A música ambiente de um estabelecimento comercial é um fator que deve ser levado em consideração e merece uma atenção especial do empresário, pois contribui diretamente para o tempo de permanência do cliente no local, bem como para o seu estado de espírito, o que pode levá-lo a consumir mais, ou menos.
Algumas marcas, como a americana Abercrombie & Fitch, loja de menswear, por exemplo, utilizam a música em suas lojas como principal estratégia de venda. A trilha sonora cuidadosamente escolhida cria um clima de “balada”, o que anima os clientes e os leva a consumir mais e com mais disposição. O mesmo conceito é usado na Gola, loja de roupas masculinas localizada no Shopping Morumbi, em São Paulo.
Entretanto, é preciso ter cuidado no momento de implementar uma estratégia como a usada pela Abercrombie&Fitch e pela Gola. A mesma música pode não ter o mesmo efeito, benéfico, em uma loja de roupas esportivas, em um restaurante japonês ou em uma loja de carpetes, por exemplo. De acordo com Alessandro de Paula, proprietário da AMP Music, consultoria especializada em desenvolver trilhas sonoras específicas para cada marca, serviço chamado de sound branding, “a música ambiente de uma loja, além de fortalecer a identidade da marca, cria um vínculo e uma identificação com o cliente, e por isso é preciso estudar cuidadosamente qual será essa trilha e se ela tem a cara do consumidor da marca”.

15 de enero de 2012

0

Livre-se dos estoques indesejados


O fim do ano se aproxima e, com ele, a expectativa de alcançar asmetas propostas para 2011. O início da época de férias e festas faz com que as empresas prepararem suas estratégias para vender mais. Afinal, estoque parado significa investimento perdido. Mas, antes de colocar em ações as atividades de liquidação, é preciso ter cuidado. Nenhum consumidor gosta de comprar uma peça para, pouco depois, vê-la em oferta.
Para evitar erros, é importante descobrir o momento certo de começar esse tipo de atividade e encontrar uma forma que seja, além de eficiente do ponto de vista comercial, adequada à imagem que a empresa quer transmitir ao mercado. Para ajudá-lo nessa atividade, a revista Entrepreneur preparou cinco dicas para vender o estoque restante e entrar em 2012 com saldo positivo.
1. Ofereça incentivos de pagamento: se os seus clientes costumam realizar a compra mediante a divisão do preço em altas parcelas, procure fazer descontos para que ele opte por finalizar a compra à vista. Isso fará com que o montante que entraria no caixa em 2012 chegue antes da virada do ano.
2. Contrate funcionários temporários: se a empresa atua no varejo, a época de final de ano é mais procurada pelo público-alvo da marca. Afinal, todos querem comprar presentes para celebrar as últimas festas. Para atender a demanda, é preciso verificar se há pessoal suficiente para todas as tarefas nas unidades da rede. Caso precise de mais mão de obra, é interessante contratar trabalhadores temporários para ajudá-lo na época de pico.
3. Preste atenção nos preços: consumidores sempre querem os menores preços, mas isso não significa que você, empreendedor, poderá dar desconto em todos os produtos. Para não errar, verifique quais produtos permitem uma redução nos valores sem comprometer o rendimento do negócio. É interessante criar novas oportunidades de preços e vendas fazendo a agregação de produtos distintos em combinados.
4. Faça rápidas campanhas de marketing: o tempo para fazer grandes ações de venda já acabou. Mas ainda dá tempo de produzir rápidas campanhas para a divulgação de produtos e serviços. Use redes sociais como Facebook e Twitter para atrair a sua rede de clientes.
5. Troque ideias com empresas semelhantes: para aprimorar as suas ideias de liquidação, é interessante descobrir o que empresas próximas a você fazem para se livrar dos estoques. É válido também fazer enquetes sobre o tema no Facebook e na rede LinkedIn. Isso fará com que você conheça novas ações de liquidação.
E você, empreendedor, o que está planejando para liquidar os estoques até o final do ano?

Related Posts with Thumbnails